domingo, 12 de abril de 2009

Síndrome de Wallenberg


A síndrome de Wallenberg, também chamada síndrome da artéria cerebelar posterior inferior,  tem como correspondente anatomo-patológico o infarto da porção dorso-lateral do bulbo. É uma lesão, portanto, retro-olivar. A oclusão vascular, no entanto, é mais frequente na artéria vertebral do que na cerebelar inferior posterior.

A síndrome é caracterizada clinicamente por:

- Termoanalgesia no hemicorpo contralateral à lesão (lesão ao trato espinotalâmico lateral bulbar)
- Hemihipo-anestesia facial ipsilateral (lesão ao núcleo e trato espinhal do trigêmeo V)
- Disfagia e disfonia graves (lesão ao núcleo ambíguo - afeta funções dos nervos vago X e glossofaríngeo IX)
- Síndrome vestibular ipsilateral: vertigem rotatória, diplopia, latero-pulsão, nistagmo (lesão à núcleos vestibulares);
- Síndrome de Horner ipsilateral (lesão às fibras descendentes simpáticas)
- Síndrome cerebelar atáxica ipsilateral (lesão ao pedúnculo cerebelar inferior)

A descrição completa da síndrome, com análise post-mortem, foi realizada por Adolf Wallenberg (1862-1949), em 1895, no seguinte artigo:
Wallenberg, A. Akute Bulbäraffektion (Embolie der Arteria cerebelli post inf sinistra). Archives fur Psychiatry 1895;27:504-540.

Entretanto, o quadro já havia sido previamente descrito por um outro médico, Gaspard Viesseux, de Geneva, em 1810.

Para mais informações a respeito da síndrome, visite os resumos/artigos abaixo:





14 comentários:

  1. conheço uma pessoa com essa doença, está num estágio de muito sofrimento, porque ela é progressiva.

    ResponderExcluir
  2. Não é uma doença é uma síndrome, ou seja conjunto de sinais e sintomas, que pode ter diversas etiologias (causas), progressivas ou não, depende!

    ResponderExcluir
  3. progressiva? soh se tiver tendo infartos recorrentes!

    ResponderExcluir
  4. tambem tenho esta sindrome a cada dia é diferente, sempre com tonturas nauseas é horrivel, amortecimento na face, lado direito pernas, barriga

    ResponderExcluir
  5. queria compartilhar com alguem que teve isto na realidade é um AVC no cerebelo, mas é horrivel é sempre uma sensação de mal estar nunca melhora será que é só comigo

    ResponderExcluir
  6. quanto tempo ate recuperação total?

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Meu marido teve AVC seguido dessa síndrome que não deixa ele em paz, fico desesperada pois não sei o que fazer, o AVC ocorreu em julho de 2015, devido a síndrome ele não consegue ter muitos avanços, procuramos vários médicos, no momento ele esta no Sarah (nossa ultima esperança), porem os médicos não falam quase nada, dizem que varia de pessoa para pessoa.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Tenho um primo que foi diagnosticado com essa sindrome, gostaria que alguém pudesse comentar quais as sequelas mais comuns dessa síndrome. Pois os textos que encontro na Internet são muitos técnicos. Grato pela atenção. Helio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Helio! Eu tive um AVC isquêmico no dia 26 de abril de 2018, e fui diagnosticada com a Síndrome de Wallenberg! Eu não sou médica, não entendo nada do assunto! Mas como estou passando pela situação, sempre compartilho os meus sintomas e dificuldades no meu Instagram e no meu blog: www.derepenteavc.com.br

      Eu passei a salivar muito, a produzir muita secreção. Eu não conseguia mais engolir, e nem colocar nenhuma secreção pra fora. Não importava o quanto eu forçasse uma tosse, até cheguei a enfiar os dedos na garganta varias vezes na hora do desespero, na tentativa de tirar alguma coisa. Tudo estava paralisado, por conta disso precisei ser entubada.

      Essa paralisação também fez com que eu não conseguisse me alimentar, pois não era capaz de engolir nada. Foi necessário me tratar com uma fonoaudióloga para aos poucos voltar a comer e beber normalmente.

      Também não conseguia urinar ou evacuar. Sentia vontade, mas estava paralisada e não conseguia.

      Passei os primeiros dias depois do AVC de olhos fechados, pois não enxergava nada. Via tudo duplo e balançando, e isso me dava muita náusea e dor de cabeça. Usei tampão para ajudar a recuperar, de início trocava o tampão de olho a cada 2 horas. Depois aumentamos o intervalo para 3 horas, e hoje eu quase não uso mais.

      O lado esquerdo do meu corpo (mesmo lado do AVC) ficou bem enfraquecido e sem coordenação motora. Com fisioterapia fui reaprendendo a sentar, levantar, caminhar, pentear o cabelo...coisas simples, que após o AVC se tornaram muito difíceis.

      O lado direito do meu corpo parecia estar normal. Até que percebi que a sensibilidade estava totalmente alterada. Não sinto temperatura alguma, tudo sempre está na temperatura ambiente. Por isso tenho que ter muito cuidado para não me queimar. Também não sinto nada se me furo com uma agulha, se me corto ou se ralo o braço em uma parede chapiscada - só percebo quando os machucados sangram ou os hematomas ficam visíveis.

      O meu equilíbrio também foi muito afetado. Tem dias que acordo bem, tem dias que acordo me sentindo bastante desequilibrada. Mas com o tempo isso está melhorando!

      Eu pretendia escrever uma resposta sucinta, mas são muitos sintomas! Acho que nem falei de todos!

      Eu estou sentindo muita melhora com fisioterapia, sempre me desafio a tentar algo novo e estou muito feliz com o que recuperei até aqui! Não sei se serei capaz de voltar 100% ao normal, isso só o tempo dirá! Já conversei com pessoas que tiveram a mesma sindrome e continuaram melhorando com o passar do tempo.

      O pensamento positivo e o otimismo ajudam muito! Na primeira vez que mexi meu braço, ainda na UTI, eu não conseguia senti-lo - apenas acreditei que podia e tentei. Depois disso nada mais me parou!

      Espero que seu primo tenha uma ótima recuperação!




      Excluir
  11. Boa tarde
    Há dois meses e meio tive uma dissecção da artéria vertebral lado direito. Tive edema no cerebelo com muitos sintomas. Alguns melhoraram e o pior de todos que é a tontura continua muito persistente. Estou tomando clopidogrel e somalgin há uma semana desde que "descobriram" pois até então erros médicos deram outros diagnósticos. Essa tontura costuma persistir por quanto tempo? Estou muito aflito e depressivo por isso. Obrigado se puderem me ajudar.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir